Mais Perto De Si

A sua radio de proximidade

Catarina Aires

A jovem Catarina Aires tem 26 anos e é do Porto. "Boy You Stole My Heart" é o single de estreia de Catarina Aires e chegou aos escaparates a 29 de Abril .Uma canção capaz de nos transportar para um momento de rutura de uma relação. Uma canção escrita e interpretada por Catarina Aires , que estreou no dia mundial da dança. Encontra o trabalho de Catarina Aires - Boy You Stole My Heart  no YouTube. Catarina abraça o Pop e tem vindo a ser trabalhada, modificada e melhorada ao longo dos últimos anos. A artista portuguesa é bailarina, cantora, coreógrafa e compositora e veio enriquecer esta obra de notas e letras com um vídeo-clip artístico coreografado pela mesma, com um dueto fortíssimo contemporâneo, dançado por ela e pelo bailarino Manuel Oliveira.

     Ricardo de Sá " A Noite "

    • É costume dizer-se que na vida não há coincidências, apenas alinhamentos: de energias, de vontades, de pontos de vista.
      Talvez tenha sido esse o caso de Ricardo de Sá que viu cair-lhe no colo, na sua estreia como actor numa série de televisão juvenil, um papel de um jovem músico. Foi o rigor no seu papel de actor que o levou a aprender bateria, primeiro, surgindo aí uma vontade de expressão que o levou a agarrar a guitarra, logo depois, e a tirar um curso de produção musical. Lá está a tal seriedade que parece investir em tudo aquilo que faz.Agora, com 31 anos, Ricardo de Sá é o primeiro a confessar sentir o peso da bagagem que foi coleccionando no seu percurso de artista como actor, como músico e como autor. O seu novo trabalho, é o resultado de todas essas experiências que foi vivendo: "Sinto que consegui pela primeira vez ser totalmente verdadeiro e transparente, sinto que estou a fazer algo de diferente e que estou a fazer arte", assegura. "O que me fez escrever e compor estes temas foi a própria vida e ter sentido uma necessidade gigante de manifestar algumas coisas que sentia mas que não tinha outra maneira de as poder exprimir a não ser através da música", prossegue.Ricardo de Sá aborda o peso dos sonhos, as questões da maturidade, da determinação, da vida e do amor, pois claro, em palavras que exploram métricas mais elaboradas servidas por arranjos arrojados e ambiciosos. São dele a maior parte das letras, nasceram da sua visão os beats que as suportam, trabalhando sempre com alguns amigos, como faz questão de sublinhar, e são dele as ideias de produção que o levaram a experimentar temas com o pitch da voz alterado, com vocoder e talk box, sempre em busca de novos timbres e soluções para transmitir as mensagens que injecta nas palavras."Desde que me conheço que sou teimoso, insistente e determinado em querer levar as minhas ideias avante. Acredito mesmo que seja possível ser levado a sério como ator e como músico. Espero que o público goste e que se identifique com a minha mensagem", conclui Ricardo de Sá.A sua música é o resultado da ambição de um artista que não teme elevar a sua própria fasquia. Como deve ser sempre.Em 2019 lançou uma música com NTS " Virar a Página". Em 2020 lança "Quem não sabe" durante a quarentena, e fez tudo em casa. Depois lança o tema Noite que teve entrada direta no Top POP PT, na Smooth FM e na Banda Sonora de uma Telenovela. Passado duas semanas lançou "Escuta". E está aí à conquista do mercado sul americano com o novo trabalho " Nada" que já toca aqui na Antena Mais! 

A cantora Mariza lançou esta segunda-feira uma nova canção com o título 'Mãe', tema que partiu de uma poesia escrita que Martim, o filho da cantora, lhe dedicou. A composição da música ficou a cargo de Miguel Correia. O lançamento ficou marcado para  este dia 26 de abril, bem a tempo do Dia da Mãe que é assinalado em Portugal no dia 2 de Maio.



             Syro - Perto de mim

                   Heartbreakers 

O Marcos e o Rui são irmãos e vêm de Braga. Costumam cantar juntos em bares, desfiles de moda, festivais de canção da região. A sua grande referência são os Anjos - identificam-se com eles e também são irmãos!
O maior sonho foi conseguir uma carreira musical em conjunto. Têm um duo musical a que chamaram "Heartbreakers". Falam um do outro com grande carinho. São as pessoas mais importantes na vida de cada um. O grande apoio dos dois é a mãe que é professora de música. Prestariam uma homenagem à mãe que dizem que nunca teve a oportunidade de concretizar o seu sonho. A mãe sempre teve o sonho de ter uma carreira na música e nunca teve essa oportunidade. Afirmam que a mãe vê as suas conquistas como se fossem dela. Decidiram participar no The Voice Portugal. Foram concorrentes do segundo programa de provas cegas do programa The Voice Portugal, onde interpretaram de forma brilhante o tema Hero, de Enrique Iglesias. Os concorrentes conseguiram captar a atenção dos dois mentores masculinos, no entanto, decidiram concorrer na equipa de Mickael Carreira.para tentar dar um passo maior em direção à realização do seu sonho. E hoje aí estão com um single fantástico intitulado "Diz-me Se", que já pode escutar aqui na sua radio Antena Mais.

  Leandro-Nós ( Universos paralelos )

 15 de Abril de 2021, dia que marca o lançamento do segundo single do cantor Leandro Correia na Antena Mais! Um tema supreendente " Nós" ( Universos paralelos) com letra e música de To-Zé Santos dos Per7ume na voz de Leandro Correia! 

Novo trabalho de Antonio Manuel      Ribeiro dos UHF 


Há muito tempo que o esperávamos! António Manuel Ribeiro edita hoje, dia 9 de abril o seu novo disco a solo As Canções da Casa Escura. O tema Amor Perdi serve de introdução.
Mas afinal do que é feito este novo disco a solo? "Em As Canções da Casa Escura reúno canções que fui guardando para o tempo certo, espécie de colheita em repouso, sem barrica de carvalho. Chegaram até hoje; juntei-as agora e adoro a sua coerência, vindas de diferentes ilhas da inspiração e dos episódios que vamos visitando nesta fisicalidade. Solitário gravei, num período de confinamento social por imposição sanitária", conta-nos António Manuel Ribeiro.
E porquê um disco a solo nesta altura e não da sua banda de sempre, os UHF? António Manuel Ribeiro responde-nos que "estamos parados, a música parou no contacto direto com o público, o palco e o espetáculo. Os nervos. Nos UHF, porque temos um selo editorial próprio e independente, vencemos este vazio com a edição de 3 discos ao vivo ao longo do ano 2020. Mas continuamos parados, depois do segundo confinamento decretado em Janeiro. Os concertos remarcados para Março e Abril foram adiados para Maio, para o verão e já um para 2022. Podíamos continuar a editar discos ao vivo, temos mais uns 7 ou 8 concertos gravados, mas estaríamos a fazer mais do mesmo, sem risco. Por isto, escolhi avançar com um disco a solo, revelando um leque de canções que guardei ao longo dos anos, a que juntei quatro novas canções gravadas sem um ensaio - os músicos adaptam-se há muito às situações de crise. havia um fio condutor, o outro lado de mim sem UHF".
O "curioso" nome do disco As Canções da Casa Escura tem uma razão muito particular "era um título que andava comigo há muito tempo. A 'casa escura' era o sítio para onde a minha mãe me enviava quando eu, em miúdo, rebelde e traquinas, me portava mal, segundo o conceito de uma mãe disciplinadora. Estas canções não saem da casa escura da pandemia, mas de um cofre onde guardei preciosidades. Há canções neste disco que poderiam entrar nos álbuns dos UHF, mas seriam diluídas no todo. Este disco, apesar do tempo que levou a ser feito, é coerente nos vários anos e épocas em que foi escrito. Gosto muito deste trabalho", declara António Manuel Ribeiro.
Mais um facto curioso desta edição: o single Amor Perdi sai no exato dia do álbum As Canções da Casa Escura de onde faz parte. Mas do que trata este single? Uma história de qualquer um de nós? Autobiográfico? A explicação de António Manuel Ribeiro é simples "ao contrário de uma escritora da moda que um dia afirmou numa entrevista que as suas histórias são pura ficção sem nada dela dentro, nego, em absoluto, esse conceito. Este disco sou eu com as minhas crises existenciais, os amores e os desamores, a ironia crítica e a alegria de um sujeito igual a todos os que o ouvem e ressentem as canções como histórias da sua própria vida. A música popular é universal por este fator - na diferença, todos somos iguais.
AMOR PERDI
António Manuel Ribeiro (2021)


Filipe Keil

Filipe Keil nasceu em Chaves em 1991 e desde cedo mostrou interesse pela música, pela composição e pelo canto. O piano foi o primeiro instrumento que o cativou. Aos quatro anos já tocava algumas músicas de ouvido e sempre foi um participante assíduo nas atuações familiares e escolares. Mudou-se para Lisboa aos 19 anos e iniciou o seu projeto a solo. A composição é para ele um exercício diário. Lançou o EP "KEIL" com o single "Contigo", o EP acústico "Sonhador", com o single homónimo, o single "Hoje" que levou ao Festival da Canção 2019, da RTP e singles como "Meu Amor" e "Imaginação". Apresenta agora o novo disco (A)CORDA.
Em "(A)CORDA", Filipe Keil assalta a sua identidade e recorre à contemplação para celebrar a ideia de mudança e de expressão em liberdade. Neste novo disco, Filipe Keil volta à sua origem, sem perder o seu presente, apresentando os sons de Trás-os-Montes à Eletrónica híbrida e imperativa. Cada tema apresentado é uma porta para a celebração e para a reflexão, recorrendo a diferentes texturas, combinações instrumentais e ambientes. O POP, que nos contagia e nos convida à dança, mistura-se com a dureza das palavras que são moldadas pela realidade. Mistura-se também com a curiosidade, o crescimento e a vontade que há em viver.
A sonoridade e a poética de "(A)CORDA" é acompanhada por uma estética de simbiose entre a tradição e a libertação. Questiona o papel do homem e a sua masculinidade. Procura a libertação de estigmas ao contestar significados. Filipe Keil apresenta, neste disco, um pouco do seu universo criativo.

Banda DRAIN

O escapismo no novo projeto dos Drain (That ́s Why I Stay Home) recorda que estórias de amor são melhor contadas no conforto de casa. O projeto consiste num EP com 6 faixas, entre as quais os singles previamente lançados Wine e A Love Song. Ironicamente, o título do EP, que é o primeiro lançamento oficial do selo independente D'arc Road Records, foi escolhido antes da pandemia. A liberdade criativa deste projeto é saliente e traduz-se em composições que variam entre melodias nostálgicas e riffs minimalistas, que ajudam o ouvinte a experienciar os "altos e baixos" da história a ser contada. A voz melancólica e calma do vocalista Sammer ajuda o ouvinte a experienciar a perspetiva do protagonista nos temas de atração, vulnerabilidade, perda e a realização de que tudo poderia ser prevenido se, este, tivesse ficado em casa. That ́s Why I Stay Home já se encontra disponível nas principais plataformas de streaming, assim como no Bandcamp e no canal de YouTube da D'arc Road Records.

Contactos e redes sociais: E-mail: darcroadrecords@gmail.com Facebook:https://www.facebook.com/drainband4/Instagram:https://www.instagram.com/drain.band/YouTube:https://www.youtube.com/channel/UCroSvBAdqVBOp6ppBDEJK_w

BANDA CRF

A Banda CRF criada em Novembro de 2012, por Cajó Pereira (Baixo e voz), João Quintais (guitarra), Fábio Pires (guitarra) e Vando Gomes (bateria), a banda nasce sobre o nome de CRF2. Com um reportório numa base de rock covers, apontam focos sobretudo para actuações em bares, concentrações motards e alguns festivais musicais, conseguindo logo no seu primeiro ano um grande número de concertos. No festejo do seu primeiro aniversário apresentam uma novidade nos integrantes, juntando uma voz feminina (Vanessa Patusco) à formação, passando assim a chamarem-se de CRF2 Com Ela. Esta entrada, aliada a experiência já adquirida, permitiu alargar a dinâmica sonora da banda, que além dos típicos covers, passou também a criar adaptações de temas de diversos estilos e a transforma-los em temas com uma entidade muito própria, sendo talvez a mais evidente, a utilização de fados. Em 2014, Gonçalo Robalo assume o lugar de baterista, dando assim lugar à formação tal e qual como a podemos ver hoje. Para completar e dar o toque final, Vasco Braz integra o lugar de técnico de som oficial dos CRF em 2018, passando a fazer parte de todos os trabalhos realizados pela banda a partir dessa data.Com cerca de meio milhar de concertos dados, os CRF tem tocado pelo País fora desde o início da formação, fazendo actuações em muitos pontos do país! Em 2020, devido à pandemia que fez parar o mundo, os CRF viram cancelados todos os espetáculos que tinham agendado, mas a sede de música e de palco fez com que não cruzassem os braços, aproveitando assim para se reinventarem e procurarem fazer coisas diferentes. O interregno nas suas actuações fez então com que surgisse o primeiro single, intitulado de "O Grito".Numa junção de várias ideias, mas sempre marcado e caracterizado pelo cunho tão próprio dos CRF, cunho esse que já se encontrava presente em diversas versões de outros temas, esta música chega de forma natural, expressando uma mensagem inicialmente de melancolia e esmorecimento que se torna rapidamente numa perspetiva de coragem e crença apoiadas na nostalgia da lembrança. Um tema cheio de alma, focalizado nesse mesmo sentimento tão próprio que é a saudade, numa necessidade de soltar toda a energia acumulada no interior do coração, é assim que vemos "O grito", como isso mesmo, um grito de esperança. O Fado e o Rock unem-se numa fusão melódica tão inesperada como apelativa, sendo estes os principais estilos categorizados neste tema, mas no qual, depois de uma audição mais cuidada se pode encontrar uma variada vertente musical, que vem directamente da essência individual de cada elemento CRF. Um trabalho escrito e produzido em nome próprio, com captação e masterização de Vasco Braz, que vê a "luz do dia" a 1 de Dezembro de 2020, lançado com videoclip realizado por Nozes Filmes e que conta com a participação especial da Bailarina Catarina Casqueiro. Estreia absoluta amanhã do trabalho " Grito" da Banda CRF aqui na Antena Mais ! Siga-nos pelo mundo em www.antenamaisradio.pt

Carluz Belo

Carluz Belo, concretizou no dia 30 de outubro o sonho de uma década: a edição do seu álbum de estreia MENINO DA PRAIA. Depois de uma série de singles editados, chega finalmente às lojas o disco MENINO DA PRAIA, editado com o apoio da Sociedade Portuguesa de Autores.Nas palavras de Carluz "o álbum apresenta uma série de canções que, juntamente com os temas já lançados, completam um alinhamento em 12 capítulos, numa viagem por alguns dos meus territórios emocionais. É um disco com melodias sobreviventes ao longo de mais de uma década de trabalho e que nem uma pandemia consegue travar.Segundo o artista "todo o processo de composição esteve muito envolvido no contacto com a natureza e quase todos os temas se encaixam numa espécie de estação do ano interior, dentro da alma. Há passeios à beira mar, amores e desencanto, infâncias coloridas, florestas místicas e pássaros esvoaçantes... Escutar este disco é hoje a melhor forma de me conhecer enquanto músico e ser humano."Carluz Belo revela que "há uma matriz musical em mim que nasce nos anos 80, com destaque para as obras da Lena d'Água, do António Variações, das melodias da Eurovisão, canções infantis - tudo isso me marcou muito em miúdo. Ao longo dos anos são inúmeros os artistas e obras que me foram inspirando com intensidade: Kate Bush, Sufjan Stevens, Marisa Monte, Rufus Wainwright... Mas a banda que me fez de facto ter vontade de ser músico a 100% foram os brasileiros Legião Urbana."MENINO DA PRAIA conta com o apoio do Fundo Cultural SPA. Um caso raro, já que "apenas são escolhidas obras de novos autores a título excecional, quando a qualidade e pertinência dos projetos assim o justifica. É um reconhecimento do qual muito me orgulho", explica-nos Carluz Belo.MENINO DA PRAIA já está disponível em todas as plataformas digitais. O formato físico em CD poderá ser adquirido em exclusivo em www.carluzbelo.com

.

Luis Alberto Bettencourt

Luís Alberto Bettencourt nasceu em Ponta Delgada, na Ilha de São Miguel (Açores), onde vive actualmente. É músico e compositor e mantém uma actividade constante na divulgação e elaboração de obras originais, quase sempre dentro de atmosferas próximas do acústico. Conta com uma carreira com mais de 45 anos de experiências relacionadas com a música,nos Açores, Continente, e Estados Unidos. 

Duo Filipe Bessa

O Duo Filipe Bessa é um projeto novo, minimalista e com temas todos eles originais. Oriundos da cidade berço, Guimarães, o projecto Filipe Bessa surgiu em 2018 com a voz de Filipe Bessa e a guitarra de Telmo Ribeiro, um duo que pretende levar até público um registo altamente intimista, assente na simplicidade dos temas quentes, numa suave e delicada melodia. Natural de Guimarães, Filipe Bessa iniciou oficialmente a sua carreira musical em 1994, altura em que formou os Red Roses, a sua primeira banda de garagem, onde para além dos covers, tocava e cantava temas originais. Desde então foram vários os projectos musicais em que participou enquanto
vocalista: Scurf, Black Burn Hate, Guimafloyd e os Boémios. Faz ainda parte do seu curriculum o 1o lugar na categoria "Melhor Música Metal" no Rock Rendez Worten em 2008 e em 2009 foi
convidado a participar no pórtico do "Optimus Alive ". Em 2018 criou o projecto Filipe Bessa
juntamente com o seu amigo e guitarrista Telmo Ribeiro.Natural de Guimarães, Telmo Ribeiro começou a tocar guitarra com apenas 5 anos e aos 13 entrou na Banda Musical de Caldas das Taipas onde desenvolveu o gosto e a aprendizagem no saxofone. O percurso musical é notável
tendo passado pelos grupos Silence Shadow, Mantra, Mat Brass Band e Zé Miguel-On
Stage. Atualmente integra os projectos Guimafloyd e Cláudia Martins & Minhotos
Marotos. Paralelamente juntamente com Filipe Bessa, formou em 2018 o duo Filipe Bessa.

Banda Cali Rock - Longa estrada

Este sábado, dia 21 de Novembro, Xenia Fischer entrevista Egypcio da Banda Cali Rock, via Skype, às 14h30, para ficarmos a conhecer o novo trabalho da banda brasileira. Não perca!

Samuel Correia- 24 horas

Lippa - Ni Ahi pa ti

ThebestKingMalandro

Se gosta de Kuduro não deixe de ouvir ThebestKingmalando na Antena Mais

Cordeone - Rosa de dores

Depois de " Inspiração Sofrida" o artista portuense Cordeone está aí com um novo trabalho. O Fado" Rosa de dores" acabou de chegar à Antena Mais e pode ouvir em www.antenamaisradio.pt

Banda D@ss

A banda D@ss é presença assídua na sua radio e um dos seus elementos, Fernando Silva, vai estar esta quarta-feira à conversa connosco, nas Manhãs da Antena Mais, às 11h15! Não perca em www.antenamaisradio.pt

DJ Ngunza feat. Maura Mariana

Está aí o novo trabalho do cantor Angolano DJ Nzunga (featuring Maura Mariana) "Meu DJ" . O cantor residente em Estrasburgo (França) vai estar connosco à conversa via skype a partir das 12:15! Acompanhe aqui em www.antenamaisradio.pt

Pérola em entrevista na Antena Mais

Esta quarta-feira recebemos a cantora Angolana, via Skype, nas Manhãs da Antena Mais. Siga a entrevista em  www.antenamaisradio.pt com Ana maria Albuquerque

Nuno Barroso feat. Fatima Fonseca

Este é um dueto de luxo " Um só coração" com Nuno Barroso e a cantora brasileira Fatima Fonseca. Para ouvir aqui na sua radio !

Doce d' Mel-Mes que vem a gente casa

E aí está uma nova banda de música popular portuguesa, de Paços de Ferreira, a dar cartas com temas alegres para ouvir aqui também na Antena Mais.

Banda Cali Rock feat. Digão Bessa Longa Estrada

              E já aí está a rodar na Antena Mais o novo single da Banda brasileira Cali Rock!

Cusca Maria - Chão queimado

O Projeto Cusca Maria nasceu em plena pandemia ( mês de junho) , precisamente quando o Baterista Manuel Barreto (conhecido como Speedy) veio passar uma temporada a Mersch - Luxemburgo, para integrar um projeto de rock ligeiro. Os cusca maria conta com 4 elementos : Andreia Silva, Manuel Barreto ,Miguel Rijo e André Hortelão e ainda o seu mentor Amadeu.Está  aí com o seu primeiro single " Chão Queimado"

Banda 08-80- Só gosto de ti

Saiu recentemente o álbum dos 08/80, a banda que reúne Carolina Torres, Catarina Falcão, Filipe Gonçalves aos músicos e produtores Nuno Simões e Sérgio Nascimento.Cúmplices de longa data, como músicos em vários projetos comuns, produtores e arranjadores, Sérgio Nascimento (Sérgio Godinho, Deolinda, David Fonseca, Humanos, Lena d'Água, Rita Redshoes, Ultraleve e João Só) e Nuno Simões (David Fonseca, Rita Redshoes, Ultraleve e João Só), abraçaram o desafio lançado pela Universal.
A escolha do reportório e a escolha dos cantores foi algo mais ou menos natural. Para Simões, o "enciclopédico" do grupo, foi fácil revisitar algumas das canções que vivem ainda no seu (nosso) imaginário e, com Nascimento, encontrarem as vozes certas para as cantar: Carolina Torres, Catarina Falcão e Filipe Gonçalves.
Juntos fazem os 08/80, um nome que surgiu como uma brincadeira e se enquadrou no conceito da banda que, não tanto pelo tudo ou nada com que a expressão se costuma aplicar, mas pela capicua e pela fonética que nos remete para o inevitável 80.
De "Efectivamente" (GNR) a "500 Under Miles" (The Proclaimers), passando por "Demagogia" (Lena d'Água & Atlântida), "Crazy for You" (Madonna), "Forever Young" (Alphaville) ou este "Só Gosto de Ti" (Heróis do Mar), o intuito foi o de encontrar uma coleção de canções suficientemente identificáveis com uma época e uma geração, respeitando o legado que representam.
O que fizeram foi dar a estes temas uma nova vida. "Trazê-los à luz do dia e dar-lhe um ambiente mais séc XXI", comentaram Sérgio Nascimento e Nuno Simões. "O que se poderá ouvir é uma proposta criativa sobre obras clássicas do imaginário coletivo da altura", indicam Nuno Simões e Sérgio Nascimento, também eles responsáveis pela produção do álbum.

Nada é para sempre

 E já está disponível o novo single de Diogo Piçarra feat. Vitor Kley. e toca já aqui na sua radio!

Andy Scott feat. Luis Cruz

Vou a Vénus para amar-te

Hugo Pina

Refém

Nasceu em Lisboa há 32 anos e com 16 anos enveredou no mundo da música, um pouco contra a vontade dos seus pais. No seu currículo conta já com alguns trabalhos e este " Refém" já é um sucesso nas radios. Em 2018 emigrou para Inglaterra e vive hoje na cidade de Nottingham. A pandemia da Covid-19 tem-no impedido de dar concertos, mas diariamente trabalha com a música. Um jovem com talento para ouvir regularmente aqui na sua radio.

Lippa feat.Turko

Ni Ahi Pá ti

Lippa é uma cantora portuguesa, radicada no Reino Unido. Iniciou a sua carreira em 2019 com o lançamento do seu primeiro single "Ni Ahí Pa' Ti", traduzido para Português "Não Estou Mais Disponível Para Ti". Lippa nasceu no Norte de Portugal, na cidade de Vila Real. Ainda jovem, mudou-se para  Espanha com os pais, para que pudessem encontrar melhores condições de vida. Lippa cresceu aprendendo espanhol e logo se apaixonou pela música latina. As primeiras experiências com a música surgiram por meio da dança e só depois surgiu o interesse pelo canto. Seu primeiro single "Ni Ahí Pa' Ti", que contou com a participação do rapper venezuelano "Turko", que deu um toque urbano à música, foi tocado na famosa estação de rádio Britânica "BBC Radios", e recebeu várias críticas positivas dos críticos musicais. Lippa está atualmente a trabalhar em novas músicas para o seu primeiro Ep a ser lançado em 2021.

Lábia - Sigo sozinho

Estreia esta quarta-feira na Antena Mais o single "Sigo sozinho" de Lábia. Ouça aqui...




Banda Xácara

A música portuguesa sempre em destaque na Antena Mais. É mais uma banda a dar cartas. Xácara resulta de uma grande paixão pela música, do prazer em criar temas originais ede estar em palco, em interação com o público, transmitindo mensagens, histórias e o seu olhar sobre a sociedade.Xácara é pop-rock em português, numa sonoridade asssumidamente próxima dos anos80/90. Criam temas 100% inéditos (letra e música) e adaptam musicalmente poemas de grandes autores portugueses como Luís Vaz de Camões, Fernando Pessoa, Miguel Torga, Mia Couto, entre outros.Lançaram no final de 2018 o EP "Olhares", disponível nas plataformas digitais GooglePlay; Amazon; Spotify; KKBOX, entre outras. A banda Xácara, oriunda do concelho de Loures é constituida por 5 elemento: Francisco Crujo(voz e guitarra acústica); Luis Realista (baixo); Carlos Vicente (guitarra); Flávio Ferreira(teclados) e Hélio Ribeiro (bateria). A consumir sem moderação!Oiça aqui em www.antenamaisradio.pt

                    Destaques Antena +

.

CHUMA feat. VIZINHO

Chama-se João Maria Gomes Mendes, tem 26 anos e nasceu em Cacheu, Guiné-Bissau. Chegou a Portugal quando tinha apenas 5 meses. Teve o primeiro contacto com a música, escutando músicas de origem Guineense - como os Tabanka Djaz, Rui Sangará, Justino Delgado e Super Mama djombo - música que os  familiares ouviam em casa. Quando começou a andar de skate, comecou a ouvir mais Rock, Punk Rock, Heavy Metal - porque era aquilo que o pessoal do skate ouvia e por isso acabou por ter mais contacto com esse estilo musical. Foi ocupando o tempo a ouvir Hip hop nos vídeos de skate e assim começou a despertar o interesse em procurar mais artistas desse estilo tanto a nível Português como Americano. Hoje em dia Chuma ouve um pouco de tudo mas grande parte da minha playlist continuam a ser músicas de origem africana ou Hip Hop. A sua entrada no mundo da música surgiu mais como um objetivo pessoal e pela vontade não só de criar um projeto seu como também de se expressar através de uma arte e poder usá-la em tom de desabafo. Basicamente viveu a sua adolescência a ver um grande amigo a passar música enquanto Deejay, o Dj Perez, que tem estado cada vez mais a dar cartas na área e no último ano sentiu necessidade de se "desafiar" e de ver e o que é que também consegue fazer ao sair da sua zona de conforto. A partir do momento que meteu  na cabeça que ia entrar numa grande aventura, teve conhecimento que tinha um colega/amigo de trabalho (Hugo Vilela) que tinha um estúdio em  casa. Decidiu falar com ele para possíveis colaborações e pediu ajuda para perceber melhor como criar música e  entrar mais activo nesse meio. Enviou-lhe uns trabalhos e agora lançou o single "Metamorfose" feat. Vizinho ( Hugo Vilela).  O single ficou concluído em meados de Fevereiro deste ano , mas faltava o pormenor do videoclipe e optou por não lançar antes de estar feito. Para o efeito contou com a realização de Crueela (Alexandra Parente) e contou com a colaboração de Nexus Project ( Bernardo Nunes).
Chuma gosta de ouvir música, escrever, fazer coleção de vinis, comer (ahah), ir ao ginásio, conhecer locais novos e um bom convívio. Gosta de skate, apesar de já não andar frequentemente. Já foi mais fã de futebol mas continuo a ser sportinguista de coração.




             comercial@antenamaisradio.pt

                       + 352 27768691 

          108 Rue Alzette - Esch sur Alzette - Luxemburgo